by Antônio Carlos Kantuta

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Meus Planos...


Sob o mármore gelado
da sagrada colina
repousa solenemente minha velhice.
Meu futuro maior já se realizou
por ocasião de meu nascimento.
Hoje só quero saber da vida,
esta que me pede para ser poeta,
artista da noite, ser mundo.
Não quero notícias do câmbio,
nem do arrocho fiscal anunciado,
tampouco da nova miss universo.
Quero apenas subir a escada dos dias
e curtir a planície das noites com
sua brisa, seus botequins e gargalhadas.
Sob a poeira assentada
nas paredes do tempo
repousa terrivelmente Dorian Gray.
Sua beleza brindou com
os anjos da luxúria mortal.
Dele nada restou, apenas
o retrato maldito para memória
de sua infame decadência.
Não à vaidade da fama,
nem à preguiça da cama,
nem ao batom fatal da dama.
Quero o sorriso da ribeirinha
que lava roupas nas águas do
São Francisco. Quero só seu olhar.

Antônio Carlos Kantuta

3 comentários:

  1. Confesso que já na primeira estrofe tive o ímpeto de fazer um comentário... mas decidi terminar... para o meu deleite!
    Excelente texto Antony... simples e muito você!

    Abraços meu caro!

    ResponderExcluir